Apesar das indústrias compradoras continuarem retraídas, preços das farinhas se mantêm firmes

Por Maíra Laskoski

O Brasil produz em torno de 43% do trigo consumido e precisa importar cerca de 57% do cereal de países como o Canadá, os Estados Unidos e do MERCOSUL – sobretudo da Argentina.

A elevação do dólar, que atingiu o maior patamar em três anos, cotado hoje a R$4,17, impacta diretamente os custos de produção nos moinhos e nas grandes indústrias. Nas massas, 70% do custo é de farinha. Nos biscoitos o peso é de 30%, e nos pães e bolos industrializados, de 60%. Sendo assim, qualquer variação no preço do trigo tem impacto direto para as indústrias.

Continue lendo em http://www.afnews.com.br/balanco-semanal-de-farinhas/apesar-das-industrias-compradoras-continuarem-retraidas-precos-das-farinhas-se-mantem-firmes.html

Mais Notícias